ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A carreira de tradutor e intérprete de idiomas


✎ Guest Writer: Roberto Barretto de Carvalho

O mercado de tradução está constantemente em expansão e continuará crescendo nos próximos anos. De acordo com um estudo da consultoria americana Common Sense, até 2011 ele movimentou US$ 18 bilhões e cresceu 57% nos últimos 3 anos. 

Este mercado se beneficia da globalização, do fato de vivermos em um mundo no qual a comunicação precisa ser rápida, a divulgação de notícias imediata e a troca de dados tem que fluir de forma acelerada. Tudo isso ocorrendo em âmbito mundial, o que significa ser primordial traduzir para vários idiomas, as informações, os textos, as notícias, os dados, enfim, o conhecimento a ser transferido. 

Consequentemente, cresce também a demanda por profissionais da tradução, acarretando a expansão dos vários âmbitos do mercado de tradução no mundo todo. A “explosão” de utilização da tecnologia e automatização parcial dos serviços de tradução já são uma realidade que tornam imprescindível que o tradutor esteja qualificado, atualizado e preparado para que possa continuar fazendo sucesso neste cenário em constante movimento.

Profissionalização

É importante que o tradutor ou intérprete seja efetivamente um profissional da área e não um curioso que pretende ganhar um "dinheirinho extra" ou "fazer um bico". Geralmente, o bom profissional passou por treinamento específico, é detalhista, estudioso, revisa o seu próprio trabalho cuidadosamente e está inserido no ambiente da tradução. 

Além disso, é importante que ele tenha vínculos com entidades de classe (associações, sindicato) e contato diário com colegas em listas de discussão da área. O fato de o profissional estar inserido no seu ambiente de trabalho, acompanhando os acontecimentos da área é uma mostra da sua seriedade em relação à sua profissão. O mercado valoriza também o profissional experiente e com conhecimento especializado (ex.: área jurídica, área da saúde, financeira etc.)

Ferramentas de tradução

O Wordfast, assim como o SDL Trados, o DéjàVu, o OmegaT, o Star Transit, e tantos outros mais, são ferramentas que tornam o trabalho do tradutor muito mais rápido, consistente e confiável, aumentando a sua produtividade. Para o profissional a vantagem é clara: se ele produz mais trabalho em menos tempo, ele consegue faturar mais. Essas ferramentas são conhecidas como CAT Tools (computer-aided translation tools) e mais especificamente, no caso das ferramentas citadas, chamadas de softwares de memória de tradução (translation memory). 

Basicamente, podemos dizer que elas segmentam o texto original e "memorizam" as soluções de tradução apresentadas pelo profissional, de forma que, quando outros trechos semelhantes ou iguais são encontrados naquele mesmo trabalho ou em trabalhos futuros, a ferramenta "avisa" o profissional que aquele trecho já foi traduzido por ele e apresenta a solução que o próprio tradutor já havia criado anteriormente para o mencionado trecho. 

Esse, claro, é apenas um dos recursos dessas ferramentas, que são extremamente úteis para o tradutor profissional que trabalha com textos cujo conteúdo é repetitivo. Atualmente, a maioria das empresas de tradução define como requisito para a contratação de um tradutor, o conhecimento de uma dessas ferramentas.

Tradução automática

É muito importante diferenciar os softwares de "memória de tradução" (citados acima) que auxiliam o profissional e são totalmente "dependentes" do tradutor que é quem vai inserir as soluções de tradução na memória, daqueles outros softwares que traduzem o texto sozinhos, de forma automática e que são conhecidos como "tradução por máquina".

Os softwares de “tradução por máquina” inicialmente apenas substituíam palavras em diferentes idiomas, na maioria das vezes com resultados desastrosos, mas atualmente têm um desempenho que está melhorando rapidamente e são aliados dos tradutores que estão atualizados, que gostam e entendem de inovação e que têm a sensibilidade para saber em quais circunstâncias poderão utilizar essa ferramenta.


Papel na sociedade e rede de contato


O tradutor e o intérprete desempenham papel essencial no mercado e na sociedade, pois viabilizam a troca de conhecimento e informação. O tradutor trabalha com a palavra escrita (traduz livros, documentos, artigos, programas de computador, legendas para filmes etc) e o intérprete trabalha com a palavra oral (interpreta em conferências, treinamentos, cursos, discursos, festivais, reuniões etc.) .Em ambos casos, a experiência, maturidade e tempo no mercado contam muito pontos a favor do profissional. 

Para se colocar no mercado, o candidato precisa ter formação na área de tradução e preferencialmente, alguma experiência. Assim, cursos de formação e de aperfeiçoamento na área de tradução e interpretação são recomendados para quem pretende se dedicar ao trabalho profissionalmente. 

Além disso, é importante manter uma rede de contatos ativa e atualizada, assim como fazer parte de entidades de classe como a Abrates (Associação Brasileira de Tradutores) e o Sintra (Sindicato Nacional dos Tradutores). A participação em entidades de classe demonstra o envolvimento do tradutor com o seu trabalho e o seu interesse pela profissão. Outra recomendação é participar das listas virtuais de discussão na área de tradução, como a trad-prt e a tradutores.com, ambas do yahoogroups.

A carreira de tradutor e intérprete exige seriedade e conhecimento profundo da língua. Com esforço e dedicação, o profissional construirá uma excelente carreira. 

★★★


Roberto Barretto de Carvalho é diretor-fundador do Brasillis (desde 1992) e especialista em seleção de pessoas.