ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Coletânea de imagens com palavras sem tradução para o inglês


Na série intitulada "Found In Translation", a designer Anjana Iyer lança mão de imagens peculiares para tentar explicar palavras de origem grega, coreana ou tshiluba (falada na República Democrática do Congo) sem tradução direta para o inglês. 

O interessante é que, como tradutora, e profunda apaixonada pelas variedades e percepções conceituais entre as culturas, comecei a me dar conta que, algumas palavras são consideradas "intraduzíveis" por serem típicas em uma cultura, mas ainda ausentes em outra. Por exemplo, quando penso na palavra alemã "Waldeinsamkeit", que representa o sentimento de se estar sozinho em uma floresta, não consigo associá-la à minha vida quotidiana de Brasília, onde há, sim, muitas árvores, mas não a cultura de floresta como se vê na Alemanha. No entanto, desconfio que os povos das florestas no Brasil certamente têm uma palavrinha ou um terminho que pode definir este sentimento. 


Quanto à palavra tcheca "prozvonit", que significa o ato de ligar para alguém apenas para fazer tocar o telefone uma ou duas vezes e depois desligar, de forma que a pessoa retorne a ligação, sem que quem ligou gaste com minutos ou créditos é bem conhecida no Brasil como "toque" ou "dar um toque". 


Aliás, ah! como a internet é maravilhosa! Pesquisando sobre "prozvonit", encontrei que na Nigéria, o equivalente seria "flashing", em Camarões "beeping/bBeep", na Venezuela "repicar", na Croácia "cimanje", na Itália "squillo" (mas também pode ser apenas uma forma de 'dar um alô' para a pessoa no sentido de 'olá', sem que, necessariamente, receba uma ligação de volta'), na Sérvia "cim" (lembrando aqui as semelhanças entre o sérvio e o croata!), em hebraico “Tizntuk” (derivação das palavras Tziltzul (ligar) e Nituk (desligar)) ou “Tzintzul” (um pouco mais sofisticada, também derivada de Tziltzu, mas cuja segunda palavra é “Nitzul” (abuso), o que significa que a pessoa para qual você ligou terá que retornar a ligação, de forma que você meio "que abusou" dela).

Pelo visto, este ato é bem comum em vários países, mas não nos Estados Unidos. De acordo com um usuário do país, não é possível executar um "prozvonit" pois tanto quem liga quanto quem deveria retornar a ligação paga pelo serviço. No entanto, alguns internautas alegam que o termo já possui equivalente na Irlanda do Norte e no sul da Inglaterra, onde se utiliza o termo "drop-call". 

Outra curiosidade é que, embora desconheça uma palavra exata para definir o termo letão "Kaapshljmurslis", que significa uma pessoa encurralada dentro de um transporte público, muitos brasileiros descreveriam essa sensação como estar em uma lata de sardinha quando utilizam o transporte público das grandes capitais do país.



Interessante, não? O que mais você saberia dizer sobre outras palavras "intraduzíveis" para o inglês, mas com correspondentes em outras línguas?

Confira imagens da Iyer abaixo e, se puder, deixe seu comentário!



Nenhum comentário