ÚLTIMAS NOTÍCIAS

WWW.SEUNOME.COM

Estou preparando uma centena de postagens sobre dicas como cobrar pelo seu serviço de tradução, sobre como comportar perante os clientes e as propostas, sobre como enviar propostas de trabalho. Desde a faculdade, pouco ouvir falar sobre essas questões, por isso acho importante discuti-las.Quando inseridos no mercado de trabalho, descobrimos que tradução não é só discussão acadêmica nem só dicionários de terminologia. Aparentemente, os professores acreditam que isso não deve ser ensinado. Na verdade, quando eram questionados sobre como cobrar ou quanto cobravam por um trabalho, muitos pareciam se sentir constrangidos. Era como perguntamos a uma mulher qual é sua idade e vislumbramos todas as suas rugas faciais formarem uma expressão de “não é da sua conta”.
Nas postagens que estão por vir, você poderá ver como algumas pessoas não sabem o que é ou como cobrar por lauda ou o que significa taxa de expansão de palavras. Não se trata apenas de tradutores novatos, estamos falando de clientes também. É importante explicar como funciona o processo, com os detalhes necessários, para que o cliente não fique surpreso pelo valor cobrado e nem ache que é só uma simples tarefa de “traduzir”. Ao entender como o processo funciona, toda a matemática por trás de uma lauda, o cliente perceberá que o trabalho de um tradutor é tão lógico quanto o de um advogado ou engenheiro. Caso contrário, não precisaria dos seus serviços. Essa não é uma preocupação única da tradução, claro, mas também parece ser fonte de dúvidas e pouco discutida em outras áreas profissionais, demandando a criação de manuais.
Também não ouvimos falar da importância de criarmos nossa imagem profissional. Essa questão não é discutida sequer nos seminários ou workshops.
É necessário que o tradutor tenha uma postura limpa, sadia, asseada. Estamos falando especialmente do tradutor freelancer. Quando se trabalha para uma empresa, esta é responsável por passar uma imagem profissional e qualificada em nome da equipe, mediando seu trabalho por diversos filtros, que incluem o departamento financeiro, de pessoal, de comunicação. Um freelancer é tudo isso. O seu domínio empresarial é o seu próprio nome: seu nome será a assinatura do seu e-mail profissional, será a referência entre amigos e de um cliente para outro, encabeçará um cartão de visitas, e pode ser até o nome da sua página online. Vamos dar um exemplo, que, inclusive, foi a inspiração desta postagem: Daniel Pestana. 
Como assinalado acima, nosso nome é nosso cartão de visitas, o nome da nossa empresa particular. A nossa marca. Pestana, como muitos outros, levou essa percepção ao pé da letra e criou “Pestana Translations”, uma página online que posso dizer ser, no mínimo, fantástica.



Pestana é licenciado em tradução nas variantes inglês e francês pela Universidade de Évora, Portugual, e atualmente é mestrando em Línguas Aplicadas e Tradução nessa mesma Universidade. Possui certificado em SDL Trados pela ISLA (Instituto Superior de Línguas e Administração) e vasta experiência em equipamentos de automação industrial e eletromecânica. Mas não vamos ficar falando sobre sua experiência; vamos falar da página que ele criou para falar dela.


Quando leio a combinação do seu nome com o serviço que oferece, penso logo em um estabelecimento comercial, que leva o nome do seu dono “Quiosque do Chico”, “Neuza confecções”, mas com menos requinte. Quando acessamos sua página, criada pelo designer Luis Bordalo, somos imediatamente surpreendidos pela animação de monumentos surgindo em flash, como a Torre Eiffel, um bonde português, a placa do metrô de Londres etc. cada um representando os idiomas em que a pagina está, ou estará em breve, disponível: francês, inglês, alemão e espanhol. Ao passar o mouse sobre cada uma dessas imagens, surgirá um balãozinho com a mensagem “Bem-vindo”, no idioma do país de origem, como é o caso do bonde, no qual, aparentemente, o autor fez uma caricatura de si mesmo.
A página inicial já está disponível em português e em inglês, mas no canto esquerdo inferior, onde há um mapa mundi, apresenta a mensagem que em breve estará disponível nos demais idiomas. Trata-se, claramente, de uma estratégia de localização.
Pestana faz uma breve apresentação sobre si, destacando suas qualificações acadêmicas e um extenso currículo sobre sua experiência profissional. Disponibiliza, ainda, os comentários de alguns clientes sobre seu trabalho, os quais em geral ressaltam sua simpatia, pontualidade e flexibilidade. Um dos clientes menciona que Pestana fez sugestões cruciais sobre a tradução. Eu já via isso como ponto positivo, pois demonstra sua competência profissional e interesse em oferecer um trabalho de excelência.
Sobre seus serviços, resume a intenção dessa e de outras postagens: Pestana faz uma abordagem detalhada sobre sua forma de trabalho, as ferramentas que utiliza e porque são importantes. Com um toque de referências à arte, humildade e paixão como razões que movem seu trabalho, atrai credibilidade e confiança dos clientes, que incluem IBM, HP Invent, Microsoft/Yahoo, Youtube, LingCom, Iphone e vários outros.
Em suma, o visual e o conteúdo da página de Pestana é um verdadeiro espetáculo. Ao investir nesse importante recurso de divulgação do próprio trabalho, conquista, à primeira vista, o interesse de um potencial cliente.
Não deixe de visitar sua página e se inspirar. É claro que é um servido dispendioso, que não foi feito de uma hora para outra. Mas certamente é um investimento, que vale a pena e decerto traz um bom retorno, ou não seria necessário. É possível começar com um cartão de visita, que também não é barato, mas é um começo. O importante é ser (ou parecer), de alguma maneira, profissional.

Nenhum comentário