Header Ads

Palestra: Aspectos da tradução do Sânscrito e Páli para as línguas ocidentais e os mal entendidos decorrentes na compreensão do pensamento budista


Monge Genshô, dirigente da Comunidade zen budista de Florianópolis e responsável por grupos relacionados em Joinville, Rio de Janeiro, Goiânia e Londrina, ministrará uma palestra sobre os Aspectos da tradução do Sânscrito e Páli para as línguas ocidentais e os mal entendidos decorrentes na compreensão do pensamento budista no dia 17 de maio, quinta-feira, às 19h, no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília.

Leia abaixo uma pequena antecipação do que será discutido na palestra:
"Muitas palavras tiveram problemas de tradução e impactaram negativamente na compreensão do budismo no ocidente. Podemos iniciar com o exemplo da palavra dukkha, comumente traduzida como sofrimento e que ocasiona a afirmação de que o budismo vê a vida como sofrimento. Ora a raiz duk significa eixo, e dukkha eixo descentrado, o significado original é que a vida é cíclica, às vezes boa, às vezes não. Buddha queria dizer que a vida era não-estável e a tradução originou um engano. Examinaremos vários outros casos em profundidade em busca do sentido dos textos budistas."
Com colaboração de Bruno Carlucci.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.