Header Ads

Humor: Traduzir para localizar



Certo ou errado? 
  • Até alguns anos atrás, a indústria de programas de computador no Brasil costumava traduzir o termo "files" por "ficheiros", termo originado no português ibérico, isto é, "português de Portugal", que atualmente é traduzido como "arquivos". 

Nem certo, nem errado. Na verdade, não existia uma tradução para o português brasileiro, mas, sim, uma importação dos programas já traduzidos para o português de Portugal. No entanto, esse cenário mudou devido ao crescimento do mercado consumidor brasileiro, o qual exige que os produtos sejam adequados para seu idioma. Além disso, o português brasileiro é considerado "idioma de primeiro e segundo nível". Isto significa que não é possível usar aqui, devido à imensidade do mercado consumidor, o "mesmo" português utilizado em Portugal ou Moçambique, por exemplo. Assim, ao traduzir para o português brasileiro, o tradutor estará, na verdade, localizando o produto. 

Na indústria da localização, "localizar" significa adaptar um produto de forma que ele seja conhecido como nativo daquele local ou região. É por isso que no quadrinho acima o personagem fica irritado com o uso do termo "ecrã", utilizado em Portugal, para se referir à tela do monitor. E como sempre, são os tradutores que levam o pato: "Tradutores, vocês nunca ouviram falar de português do Brasil?", pergunta o personagem indignado. Não posso tirar a razão dele porque a tradução, de fato, faz parte do processo de localização de um produto, sendo, ainda, seu principal componente - embora a indústria da localização mal reconheça isso. Portanto, muitas vezes, se falhamos em localizar um produto, ou seja, traduzi-lo de acordo com as características e costumes de um determinado local, podemos causar estranhamento ao público de destino e, em muitos casos, até queda de vendas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.