Header Ads

Humor: Cópia Imperfeita


De um lado, Jules Renard alertava que "...a tradução, esse crime de pessoas desonestas que, não conhecendo nem uma língua nem a outra, empreendem com audácia substituir uma pela outra". De outro lado, Byron dizia que "e se eu rio de cada coisa humana, é para não chorar". 

Se a gente resolve juntar os dois lados para unir o útil (a tradução, claro) ao agradável (o humor, por que não?), o resultado será outra citação, de Nizan Guanaes: "trabalhe em algo que você realmente goste e nunca precisará trabalhar na vida". É claro que, se você vive de tradução, às vezes vai se perguntar se não poderia trabalhar com outra coisa, principalmente quando se depara com aqueles textos mais cabeludos e medonhos do que a menina do filme O Grito, e sente vontade de arrancar os seus próprios cabelos, e não do texto. Contudo, mesmo que a tradução não seja um mar de rosas, muitas vezes dá para rir um pouquinho com ela  - e dela também. Se você ainda não sabe como fazer isso, vou te dar a receita usando essas três citações, tão simples quanto nossas dicas da semana.

Primeiro, você vai precisar da citação de Renard, que reflete aqueles casos de tradutores que, de fato, substituem uma língua pela outra sem o menor critério. Agora, adicione a segunda citação, aquela que você ri para não chorar. Misture bem, até conseguir uma massa homogênea, mais ou menos como na imagem abaixo:




Por fim, tempere a gosto com a citação de Guanaes, porque é ela que vai dar todo o diferencial para, depois de ver casos como esse, continuar a traduzir com seriedade, amor e carinho. Leve ao forno até dourar e sirva para os amigos.

Para vez mais receitas, não deixe de visitar o Cópia ImPerfeita!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.