Header Ads

Crenças Estranhas sobre Tradutores e Como Educar o Público

Ilustração de Juan Manuel Tavella

Como toda profissão, a tradução tem seus altos e baixos, seus mitos e seus clichês. Já comentei aqui o fato de algumas pessoas acharem o must quando você diz que é tradutor, mas que ao dar as costas cochicham consigo mesmos que isso não passa de diversão. É claro que muitas vezes nos divertimos com certos textos que caem em nossas mãos, quer seja pelo seu conteúdo, quer seja pelo má qualidade da escrita, mas isso não significa que a gente também não põe a mão na massa e passa uns mals bocados. E é pensando nesse e outros pensamentos bizarros que muitas pessoas fora do univeso da tradução nutrem e propagam sobre nós, que Marta Stelmaszak publicou um maravilhoso artigo para discutir e brincar com o tema, publicado em www.aipti.org (portal que visitei mediante preciosa recomendação de Ricardo Paolinelli Persio), e traduzido abaixo:
"Pessoas leigas" geralmente têm um monte de opiniões estranhas, infundadas e simplesmente nocivas a respeito dos tradutores. Tirando todas as concepções errôneas (como ganhar muito para não fazer nada, etc), você ainda pode se deparar com muitos mitos sobre tradutores. Os mitos listados abaixo foram baseados na minha própria experiência: acredite ou não, em algum momento da minha carreira eu realmente ouvi (ou vi) pessoas fazerem essas declarações.


1. Tradutores são mulheres.
Apenas mulheres podem ser tradutoras, porque elas são talentosas com línguas. Os homens são muito grosseiros e rudes para brincarem com palavras e significados com o devido cuidado. Além disso, as mulheres são muito mais pacientes! Mesmo se existirem um ou dois tradutores do sexo masculino, eles só fazem isso para tirarvantagem natural da profissão e ainda devem ganhar muito mais.
Como combater isso: Caso você seja tradutor do sexo masculino, repreenda esse tipo de declaração. Orgulhe-se da sua profissão e não deixe que ninguém diga que está menos predestinado a trabalhar com línguas. Quem sabe não deveria criar uma rede de tradutores do sexo masculino?
2. Tradutores usam óculos.
Tradutores leem e escrevem muito, então todos devem usar óculos! Aqueles que não usam provavelmente são menos experientes e instruídos! Sua visão deve se deteriorar depois de ter lido tantos livros!
Como combater isso: Se você não usa óculos, tire uma foto e escreva uma postagem em um blogue!
3. Tradutores não conversam muito.
Eles gastam a maior parte do seu tempo entre livros e computadores, logo não têm muito tempo para conversar. Na verdade, eles leem até no tempo livre e evitam conversar com pessoas mais próximas também. Cartas, correios eletrônicos, mensagens de celcular, até que vai, mas não uma conversa real.
Como combater isso: Se você é tradutor e adora conversar, grave um podcast ou apresentações com amigos e publique por aí.

4. Tradutores devem ter pelo menos uns 40 anos.
Fala sério! Levam-se 40 anos para ter uma boa educação, aprender outros idiomas e ganhar experiência suficiente. A maioria dos tradutores entram na profissão quando têm pelo menos 40 anos.
Como combater isso: Se você é um tradutor mais jovem, conte a todos sobre sua tenra idade e sucesso na área. Sua energia e seu entusiasmo contarão a seu favor!
5. Tradutores usam roupas fora de moda.
Já que os tradutores não saem muito, eles não se interessam por roupas ou moda. Todos vestem ternos (elas, terninhos) de cor preta ou cinza e camisas brancas, sem corte diferente. Isso é tudo que precisam quando saem de casa.
Como combater isso: Não tenha medo de compartilhar seu estido, publicar fotos interessantes ou gerenciar um blogue de moda se gostar disso. Além disso, não tente esconder seu estilo ao se encontrar com clientes - ser profissional não significa ser entediante!
6. Tradutores falam várias línguas e conhecem todas as palavras.
Bom, se você traduz, você faz isso de muitas línguas para muitas outras. Você não um tradutor de verdade se conhecer apenas duas línguas.
Como combater isso: Dê uma resposta inteligente do tipo: "você não é médico de verdade se é apenas um pediatra" ou "você não é um artista de verdade se faz apenas desenhos".
7. Tradutores não gostam de gente.
Tradutores? Eles gastam a maior parte do tempo com livros e documentos porque não gostam de gente. Para eles, as palavras são muito mais importantes do que a interação humana.
Como combater isso: seja um participante ativo dentro das suas organizações, reuniões e redes profissionais.
8. Tradutores queriam ter sido qualquer outra coisa, mas não deu certo.
Quem gostaria de ser apenas um tradutor? Tradutores com certeza tentaram outras profissões, mas não aguentaram o tranco, então simplesmente se tornaram tradutores especializados em medicina ou direito.
Como combater isso: Se você quis ser um tradutor desde o momento que nasceu e aprendeu línguas e estudou para ser um tradutor, levanta a mão! Mostre isso aos outros para provar que ser um tradutor não se trata apenas de um plano B.
Marta Stelmaszak é tradutora e intérprete autônoma, e está se especializando em tradução de mídias, marketing e tecnologia da informação.

--
Bom, pessoal, é isso! Vocês gostaram? Identificaram-se com algumas dessas situações? Eu me diverti com muitas porque, de fato, já me deparei com elas. E você? Quais outros clichês já tiveram o desprazer de ler ou ouvir por aí?


4 comentários

Ana Carolina Konecsni disse...

Nossa, muito bom o artigo.
Tenho problemas tanto com o mito da idade (tenho 27 anos, mas carinha de 18) e ainda com uma empresa de tradução quase me chamam de bebê e algumas pessoas já foram desrespeitosas por conta disso.
E também tenho com as roupas...justamente por ser empresária tenho que cuidar da aparência. Muitos preconceitos mesmo...aí só quando a gente abre a boca e solta um linguajar diferenciado é que prestam atenção e olhe lá!
Seu post é perfeito!
Adorei!

Jana disse...

hoje mesmo ouvi comentários a respeito da minha idade e da profissão, principalmente pelo fato de já ser formada. quanto às roupas, não ouvi no meu caso em especial, mas de outros colegas de profissão, em especial professores do departamento de tradução. acho que só não ouço mais coisa, porque ainda sou invisível (contato por email ou telefone) para a maioria dos meus clientes. o importante é que o feedback sobre o resultado do meu trabalho é sempre muito bom e eles devem parar de se perguntar se sou realmente uma adolescente qualquer ou uma tradutora de verdade!

Sopa das Letras disse...

Interessante este artigo!
Não sabia que tinham tantas lendas sobre o a figura do tradutor!

Jana disse...

Pois é, já pensou? Tem esses e muitos outros!! Aos poucos vou postar aqui!

Tecnologia do Blogger.